quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Cat's Eye Nebula

NGC 6543 ou Nebulosa do Olho de gato é uma nebulosa planetária na constelação do Dragão. Estruturalmente é uma das nebulosas mais complexas conhecidas tendo-se observado em imagens de alta resolução do Telescópio Espacial Hubble mostrando jorros de material e numerosas estruturas em forma de arco.
in Wikipédia




Linda, não é?

Kat

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

A Porta

Gosto de José Fanha e há muito tempo, mais de um ano seguramente, que ando à procura de um conto dele chamado "A Porta".  "Esgotado na Editora", sempre me disseram. Tristemente fui-me mentalizando desta situação e desiti de abrir esta "porta". Ora, ontem andava no freeport para trocar um presente de natal e, aproveitando as férias escolares para ler algo menos académico, entrei numa livraria para adquirir o "Bom Inverno". Espanto dos espantos, esbarro na "porta"! A do José Fanha, bem entendido. 

Um menino e os pais chegam, de malas feitas, a uma casa nova. Mas a casa nova não tem em paredes, nem tecto, nem nada. Apenas uma porta. - Uma porta é um bom começo! - disse logo o pai que era um sonhador. Mas a mãe ficou muito aflita. - E onde é que está a cozinha, a sala, o quarto?! Tudo estava por inventar naquela casa que ainda só tinha uma porta. No entanto, essa não era uma porta vulgar. Abria para um mundo mágico onde viviam e vivem os novos vizinhos: o Grande Espinafre, a Bruxonauta, a Princesa Princesinha e o Xico Parafuso. Gente estranha e invulgar mas cheia de vontade de ajudar embora nem sempre essas ajudas resultem da melhor maneira. Basta lembrar os bruxedos falhados da Bruxonauta, das tentativas do Xico Parafuso de pregar as pessoas ao chão e os ponteiros ao relógio, ou do esparguete que não pára de crescer na horta do Grande Espinafre.
“Que o mundo está todo do avesso já sabemos. Às vezes está do avesso para bem e outras para mal. Mas se resolvêssemos aparafusá-lo, deixava de rodar e isso é que não tinha graça nenhuma.”
(...)“Há tantas coisas que nós fazemos porque sim ou porque não. Bem… Lá no fundo temos sempre uma razão, mesmo quando não sabemos qual é."
(...) “É bom que as paredes dos castelos sejam, por vezes, bem reais e sólidas, metade de pedra, metade de sonho.(...)"
José Fanha. A porta. (1990)

Ainda não li mas tenho a certeza que eu e as crianças, vamos gostar de abrir esta porta e conhecer esta casa ;-)
Kat

Horário de Verão

É impressão minha ou a menina ali em cima, de cabelo azul que transporta a malinha, está noutro fuso horário? Anda adiantada uma horinha... Será que quer chegar primeiro ao Novo Ano que aí vem?

Kat

Nota: Bem se vê que estou de férias. Da escola, claro! ;)

Phoenicurus ochruros.

Quase todos os dias somos visitados por um Phoenicurus ochruros.

Rabirruivo

É mesmo querido. Chilreia de um modo inconfundível e saltita na nossa varanda, durante a tarde. Vamos tentar espalhar algumas sementes e esperar para ver qual será a sua reação.

Para o ano daremos notícias da aproximação, ou não, do amiguinho rabirruivo.  

Kat

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Preparem-se!

Com o novo ano o Português correcto
passará a ser Português correto.

acção        -> ação
acto         -> ato
auto-estrada -> autoestrada
director     -> diretor
microondas   -> micro-ondas
óptimo       -> ótimo
pára         -> para
pêra         -> pera
tablóide     -> tabloide
vêem         -> veem


Kat

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Xmas 3

À semelhança dos anos anteriores a árvore de Natal dos cinco ficou pronta.


Materiais usados:

Suporte
     Bengaleiro da sala
Estrela de Natal
     Copo de Plástico e Papel Alumínio  (já transitada do anos anos anteriores)
Decorações
     Tampas de garrafas de água de plático
     Rolo de etiquetas do expediente
     Marcadores florescentes para livros (são óptimos para o Código Civil)
     Clips
Árvore
     Cartão cartonado (difícil de lidar!)
Iluminação
     Luzes manhosas   (que têm vindo a sobreviver desde que foram arranjadas...)
Mão de Obra
Os Cinco


... Et Voilá!!


FELIZ NATAL
para TODOS

Kat

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Querido Pai Natal ...

Aqui fica a minha lista de presente:

Para deslocação "célere" para a Faculdade



Obrigada Pai Natal :)

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Feliz Natal


Cá estou eu para mais um Natal...

Não sei se ainda muitos passam por aqui mas para todos queria desejar um Natal muito feliz e acima de tudo que seja passado em família.

Quanto ao novo ano, apenas peço para todos um ano melhor que o que passou (também não é difícil...) e que todos juntos possamos ultrapassar mais um ano de dificuldades porque só com solidariedade é que o vamos conseguir porque no fundo o que tem faltado a esta sociedade é solidariedade.

Só peço um desejo, o último a sair de 2010 por favor feche a porta, dê duas voltas á chave e depois...no buraco mais fundo que encontrar mande para lá a chave!!!

Feliz Natal

Peninha

sábado, 18 de dezembro de 2010

Por falar em Natal

A ideia de ter Pais Natal pendurados nas janelas até que dá um certo colorido à quadra mas já pararam para olhar com mais atenção para alguns do Pais Natal?

Estão de tal forma pendurados e presos que alguns parecem que puseram um termo a uma vida de intenso trabalho e se enforcaram, outros agarrados a beirais parecendo mais que lutam sugundo a segundo para não se despencaram pelos prédio abaixo, outros parecem que ficaram com os dedos entalados nas janelas ou então parecem que andavam a fazer asa delta e se esborracharam contra as paredes dos edifícios...

Vamos lá ter algum respeito pelo "jovem" de barba branca que ele já não tem idade para escaladas ou rapel!!!

E a chuva, o vento , o frio e as artroses nos braços de estarem ali naquela posição incómoda???

E além do mais, andamos a nós a tentar convencer as crianças que o Pai Natal chega no seu trenó 4x4, com Renas de última geração e que DESCE PELA CHAMINÉ e quando andamos pela rua estão todos a tentar entrar pelas janelas e afins??? Também os compreendo, pois hoje em dia quase todas as lareiras tem recuperador de calor e o mais certo é "fritarem" na altura do Natal...

"Ohhhh mãe!!! Está um senhor todo chamuscado a bater desesperado no vidro da lareira!!!"

"Oh Manel... Eu não te disse para não deixares o teu filho ver a porcarias de filmes que andas a ver no AXN??? A criança já anda a ver coisas..."

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Dica da Semana

Como estamos em crise e é Natal, ofereçam algo com estilo sem gastar muito dinheiro...


sábado, 11 de dezembro de 2010

Balanço

Estamos no final de 2010 e ao olhar para trás não sei se é um ano para recordar ou para esquecer.

O ano não foi fácil, passei por situações dificeis das quais ainda estou a ter consequências.
Durante este período algumas coisas mudaram na minha vida e apesar de ter sido difícil deu para perceber os meus erros, deu para perceber e aprender que muitas vezes fazemos coisas nestes momentos mais complicados que deveriam ser feitos em qualquer fase da vida mesmo quando esta nos corre bem.

Todas estas fases nos fazem crescer, mostram os nossos erros e fragilidades mas também a nossa força... Servem também para nos dar a conhecer as pessoas que nos rodeiam. Uns surpreendem-nos, outros desiludem... Mas a vida é assim mesmo porque eu também posso ter desiludido alguém.

Mas... ao chegar ao final deste ano não vou sentir saudades deste 2010... mesmo sabendo que neste último mês pude recuperar alguma da minha alegria, esta semana fez-me ver que ainda existe um caminho longo de recuperação dos longos meses de desemprego. Vou ter que passar por mais uma fase complicada, mais um obstáculo, mais privações...

O ano foi marcado pelo final de uma etapa na minha vida profissional, que me marcou, que deixou saudades de pessoas, locais e momentos que só serão especiais se nunca caírem no esquecimento, sabendo no entanto que o tempo acaba por levar alguns.

Mas acredito que a amizade irá se manter porque me dediquei muito na sua construção.

Agora é olhar em frente e ir gozando o presente, dia após dia, sem grandes preocupações (para além daquelas que neste momento fazem parte do meu dia-a-dia...) de como vai ser o futuro, sem pensar onde poderei estar daqui a 1/2 anos!! Não vale apena...

Uma coisa é certa... na passagem do ano não vou brindar a este ano!! Foi uma "merdx" de ano!!!

PS. Este é o post Nº900... Não sei por quanto tempo vou continuar a postar neste blogue mas espero ainda comemorar o post nº1000.


quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Feira Popular


Ontem, nas minhas deambulações pelas ruas de Lisboa, passei pelo espaço onde existia a antiga Feira Popular, neste momento espaço preenchido temporariamente por um circo.

Independentemente de se o espaço antigo era o melhor ou não, a nossa “disneyland” era um espaço onde todos nós gostávamos de estar, passar uma excelente tarde, no meio de tanta diversão e cor. Quantas vezes os jantares de aniversário não eram marcados na Feira Popular…

Depois de tanta polémica em volta da Feira Popular e de promessas de construção de uma nova algures na parte nova de Lisboa, pergunto, onde está ela?

Porque ontem me senti triste por não poder partilhar com os meus filhos uma aventura na Feira Popular? Será que para isso temos que ir viajar até ao país vizinho para ter essa possibilidade? É assim tão difícil voltar a ter uma nova Feira Popular ou continuaremos a ser brindados com as torres de betão, sem um único espaço de lazer?

Vivemos numa época diferente, em que muita coisa mudou, em que devido ao avanço da tecnologia todos temos acesso a coisas novas, brutais, cinema 3D, Play Station em vez do Spectrum, portáteis em vez do Commodore Amiga 1200, Blu-ray em vez do VHS mas… eu acho que eles ficam a perder muito por não terem conhecido a “nossa” Feira Popular.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

“Barrilmóvel”


Esta semana aconteceu algo que por vezes nos acontece quando carregamos material dito “perigoso” ou “frágil” na nossa viatura.

Eis que um dia destes, a caminho de casa, uma maravilhosa garrafa de espumante , neste caso Raposeira (pode ser que ganhe alguma coisa com a publicidade….), decidiu ter vida própria e eis que a rolha saiu disparada em direcção à embalagem do óleo Repsol e do chapéu de sol que habita no porta bagagens.

Conclusão, porta bagagens regado com espumante… até aqui nada de anormal a não ser que passados alguns dias, o dito carro ainda cheira a adega, ou melhor, às caves Raposeira!

Quer isto dizer que neste últimos dias normalmente chego ao trabalho ou a casa, completamente embriagado, ou seja, com a bela da moca. Tive sorte que até agora não fui mandado parar para soprar no balão pois bastava a autoridade se aproximar com o aparelho do meu carro e facilmente chegaria aos 2.0 ou 2.5 de taxa de alcoolemia, sem ser preciso soprar!!!

Assim todos os dias quando chego ao carro já vou ressacado do dia anterior mas como dizem que nestes casos de ressaca se deve beber do mesmo do dia anterior, então fico curado logo que entro no carro e também novamente embriagado.

Nestes dias também tenho notado que todos nós que vamos no carro ou vamos todos extremamente eufóricos ou terrivelmente calados e sonolentos, no fundo as duas características de quem está “com elas calçadas”.

Não queria deixar de partilhar esta minha semana de “barrilmóvel” e de que a frase “se conduzir não beba” não abrange todos as situações possíveis e imaginárias no que diz respeito à bebida pois neste caso não é bem “beber” mas sim “snifar” álcool.



Kanikosen- O Navio dos Homens

Sinopse

«Vamos até ao inferno.» Começa assim a história do Hakko Maru - um pesqueiro que parte para a faina nas águas gélidas do Kamchatka - e da sua tripulação: um grupo diversificado de lobos-do-mar curtidos e arruinados pela bebida e pelas mulheres, estudantes universitários em dívida com o Estado e camponeses pobres.

O patrão da expedição pesqueira força os tripulantes a trabalhar até ao esgotamento e aplica-lhes castigos brutais. Espalham-se as sementes da revolta e rebenta o inevitável motim.

Kanikosen - O Navio dos Homens é um clássico da literatura japonesa. Foi publicado pela primeira vez em 1929 e recentemente surgiu nas listas dos livros mais populares porque os leitores modernos identificaram-se com as humildes personagens que protagonizam este romance."

O Navio dos Homens e de uma forma resumida, relata a história de um grupo de marinheiros que trabalha num navio pesqueiro em condições sub-humanas devido às ordens de um patrão que os obriga a trabalhar até quase à exaustão aplicando castigos muito severos e brutais a quem não segue as regras/ordens. Muitos acabam por ceder e a morte e o suicídio é o destino que os espera e a única solução para os mais fracos.

Como acontece em muitas situações como esta e daí também uma relação com o nosso mundo actual em que se procura o lucro a qualquer preço, a revolta acaba por ter como resultado um motim a bordo, no fundo uma manifestação de desagrado contra as condições precárias de trabalho e também os maus tratos.

Acaba por ser um livro inquietante com descrições brutais de um ambiente também brutal e cruel.


Uma dúvida...


ISTO AINDA É O BLOGUE DOS CINCO?


quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Um "post" de sonho...



"Há quem diga que todas as noites são de sonhos. Mas há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isto não tem muita importância. O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado."

William Shakespeare

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Blog Memória...

Alguém se lembra de "Conan - O Rapaz do Futuro"??
Desenhos animados brutais... "japonas" para não variar mas um espectáculo.
Ainda me lembro do seu amigo Jimsy, outro grande cromo...

Pesquisei um pouco e quem fez estes desenhos animados foi um tal de Hayao Miyazaki, que na altura não me dizia nada mas que hoje em dia seria facilmente conhecido para quem viu o filme "O Castelo Andante", um filme animado muito giro.

Mas o que me surpreende mais nisto é o seguinte: Supostamente Conan vivia no ano 2008, sim, à 2 anos atrás. A Humanidade enfrentava a ameaça da extinção.

Como à 30 anos atrás as pessoas pensavam que ia ser a Humanidade.

Passaram 30 anos e ... ONDE ESTÁ O CONAN? Em que escola anda? Quero conhecer este puto...

Tenho pena de não viver até ao Séc. XXV para conhecer o Capitão Buck Rogers e o robôt Twiki!!!

Tsss... Nem vou falar do espaço 1999!!! Outra série que nos enganou... A Lua a ser lançada para fora de órbita por uma explosão nuclear!! Base Lunar chamada Alpha??? Umas armas muito "abichanadas" que largavam um raios?? Já nem na loja dos "chinas" isso se vende... E as naves??? Até a nossa Força Aerea tem "naves" mais modernas... mudança do Milénio? "Bug" do Milénio com as datas...isso sim é que era uma ameaça para os nossos sistemas.

Mas... Onde está o Conan? Esse chavalo é que tem pinta...

?

Fico sempre num dilema quando digo "sinto a tua falta..." ou "tenho saudades tuas..."!

Porquê? Porque ás vezes é dificil definir o que estamos a sentir num determinado momento.

Para mim "saudade" é muito mais forte que "sentir falta de" e podia mesmo dizer que saudade é o conjunto de muitos "sentir falta de...".

A saudade é algo mais abrangente e o sentir falta algo mais ... de momento!!
Num determinado momento podemos sentir falta de alguma coisa mas é naquele momento, porque nos fez recordar alguma coisa, alguém, um sítio especial!!!
Saudade não... é um vazio que fica e que não se resume apenas a um momento!!
Mas às vezes é complicado porque tenho saudades e naquele momento sinto a falta de.... mas o que dizemos? Tenho saudades tuas? Sinto a tua falta? Ou tenho saudades tuas e tenho sentido a tua falta?

Ou então...

Sinto a tua falta porque tou cheio de saudades tuas ou tou cheio de saudades tuas e por isso sinto a tua falta???

Porquê esta conversa???

Porque...

TOU CHEIO DE SAUDADES TUAS E FAZES FALTA...
:)

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

spira mirabilis

Ainda me estou a ajustar ao ritmo alucinante a que agora estou sujeita. Depois de 8 horas de trabalho (tudo, menos sossegadas) seguem-se, todos os dias,  5 horas de "partilha de conhecimento" que só me permitem o regresso a casa, qual Cinderela, depois da meia-noite. 
Contrariamente à maioria das pessoas que andam nesta "spira mirabilis",  uso a leitura para "desligar" o meu pequeno cérebro e conseguir alhear-me das 30 toneladas de matéria que tenho para digerir e processar.  Como é que consigo? Não sei? Leio porque gosto  e necessito mesmo de usar um pouco, do pouco tempo que ainda tenho, para dedicar a esse pequeno prazer.
Assim, entre 5 frequências, 2 mini-testes, aulas de dúvidas ao sábado e um trabalho de 20 páginas sobre o qual nem um parágrafo consigo escrever, consegui ler "Marina" - o último livro (primeiro a ter sido escrito) de Zafón.


" (...) Marina, tal como a obra que consagrou Zafón, é um romance mágico de memórias, escrito numa prosa ora poética ora irónica, assente numa mistura de géneros literários (entre o romance de aventuras e os contos góticos) e onde o passado e o presente se fundem de forma inigualável.
Classificado pela crítica como «macabro, fantástico e simultaneamente arrebatador», Marina propõe-nos uma reflexão continuada sobre os mistérios da condição humana através do relato alternado de três histórias de amor e morte.
Ambientada na cidade de Barcelona, a história decorre entre Setembro de 1979 e Maio de 1980 e depois em 1995 quando Óscar, o protagonista, recorda a força arrebatadora do primeiro amor e as aventuras com Marina, recupera as anotações do seu diário pessoal e revisita os locais da sua juventude."
Kat

friends

kat

Frase do Dia

"Mais vale perder o tempo com amigos, que perder amigos com o tempo, por isso eu perco tempo contigo, porque não quero perder-te com o tempo…"

Porque Hoje é Sexta Feira ... #83

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Hoje é dia de...

...quentes e boas!!!

40 anos depois...continua actual!!!

Soneto quase inédito

Surge Janeiro frio e pardacento,
Descem da serra os lobos ao povoado;
Assentam-se os fantoches em São Bento
E o Decreto da fome é publicado.

Edita-se a novela do Orçamento;
Cresce a miséria ao povo amordaçado;
Mas os biltres do novo parlamento
Usufruem seis contos de ordenado.

E enquanto à fome o povo se estiola,
Certo santo pupilo de Loyola,
Mistura de judeu e de vilão,

Também faz o pequeno "sacrifício"
De trinta contos - só! - por seu ofício
Receber, a bem dele... e da nação.

JOSÉ RÉGIO Soneto escrito em 1969.

Primeira semana do resto da minha vida...

Faz quase uma semana que iniciei uma nova fase na minha vida profissional.

Depois de uns meses complicados e dos quais ainda vou sentir alguns efeitos nos que aí estão para vir, reiniciei a minha actividade profissional. Depois de vários anos a trabalhar no regime de outsourcing e nos mais variados tipos de empresas, privadas ou públicas, grandes ou pequenas, com mais ou menos utilizadores, eis que pela primeira vez vim trabalhar num ambiente de faculdade, um ambiente totalmente académico e conhecer o outro lado da Faculdade que desconhecemos quando somos apenas e só alunos.

Notas, alunos, professores, mestrados, créditos, diplomas, inscrições, matrículas, cadeiras vieram substituir alguns termos que habitaram na minha cabeça durante estes últimos anos como valores, euros, clientes, fornecedores, orçamento, entidades, mapas, relatórios, débito, crédito, conta corrente, saldos, movimentos e afins…

Mas como acontece nos primeiros dias de qualquer novo emprego, estes são preenchidos com toneladas de informação, novos colegas, novas regras, novas salas, novos corredores e novos horários... ah, e onde fica o bar, cantina e WC… :)

Somos mais observados porque somos novidade mas também e devido ao facto de ainda não estarmos totalmente inseridos, sentimo-nos por vezes um pouco perdidos e algo desamparados.

Nestes momentos aproveitamos para conhecer aquele colega mais acessível ou aquele que sabemos que só daqui a uns tempos lhe vamos conquistar a simpatia e derrubar a barreira psicológica do “novo colega”.

Nesta altura também é interessante observar os novos colegas, sim, não são apenas eles que vão estar a olhar para mim para ver se tenho vícios, se tomo banho, se ando a navegar em sites esquisitos, se chego a horas, se tenho tiques ou se ando com roupas esquisitas e tenho rituais “malucos”… Também os observo!!!

Com em todo lado existem pessoas de todas as raças, cores e religiões… os mais abertos, os mais calados, aqueles que tem uma mente aberta e estão prontos para tudo o que seja inovação e novidade e aqueles que se lhe dão um rato com um roda no meio vão dizer que não sabem trabalhar com aquele rato porque não tem carta e não sabem conduzir aquele tipos de aparelhos.

Outras diferença é o “trânsito” nos corredores e elevadores… se antes me cruzava com Doutores e Engenheiros, técnicos ou não, agora são dezenas de alunos candidatos a Doutores, uns a estudar, outros nem por isso, uns a tirar fotocópias outros a dormir com a cabeça encosta a elas, uns a vibrar com as notas outros a espancar o colega que não lhe passou as cábulas, uns no guichet da tesouraria a contar os trocos, outros na esplanada da faculdade com o/a namorada(o), amiga(o) colorida(o) ou simplesmente o/a “outra(o)”, a ensinar-lhe novas “línguas”.

Ahhh… e aqueles que simplesmente andam por aqui à anos, que fazem 2/3 cadeiras de 2 em 2 anos e que ainda com 30 e muitos anos ainda vivem da mesada dos Pais e que pretendem acabar o curso quando a própria faculdade se quiser livrar deles.

Também já tinha algumas saudades das Cantinas das faculdades, se bem que no tempo em que somos alunos é bem mais divertido pois ninguém esquece a guerra de ervilhas ou o lançamento do panado, que se lhe colocarem um pau na extremidade podem ir depois jogar ténis para o complexo do Jamor aproveitando também as almôndegas como bolas de ténis.

Enfim… não sei como vai ser o meu futuro… se vou continuar por aqui muitos anos ou muitos meses mas é uma experiência diferente num ambiente diferente, diferente de uma empresa privada onde somos vistos como mais um “número” .

Peninha