quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Parabéns, Darwin!

No dia que se comemoram os 200 anos do nascimento de Charles Darwin, lançam-se livros e organizam-se eventos sobre o naturalista inglês.



"O Pavilhão do Conhecimento assinala a data, amanhã às 10h30, colocando em prática a receita de um bolo de aniversário que o próprio Darwin comeria. A receita, da autoria da sua mulher, Emma Darwin, foi optimizada para que o bolo pudesse ser levado para o campo sem se desfazer.

Quem tem Medo de Charles Darwin? é o tema da primeira sessão do 4º Ciclo de Conversas na Aldeia Global que começa amanhã, às 21h30, no Auditório da Biblioteca Municipal de Oeiras.
A Gulbenkian associa-se às homenagens, com exposição A Evolução de Darwin, que é inaugurada amanhã. Trata-se da maior exposição mundial alguma vez dedicada ao fundador do evolucionismo e ao seu legado. Henriqueta, a Tartaruga de Darwin é o livro de José Jorge Letria, lançado amanhã, que dá a conhecer às crianças a vida do autor de A Origem das Espécies, pela voz de uma tartaruga centenária das Ilhas Galápagos. (Preço 12,99 euros)" - Fonte: Destak Online
Se quiserem mais notícias sobre a exposição na Gulbenkian acedam a este link:

3 comentários:

OUTONO disse...

Muito obrigado pelo apoio.

Sabe meu caro, que esta teoria me apaixona, tal como todas as outras que definem a humanidade.

É, aliás, a minha única crença. Tenho ainda muitas dúvidas...

E acredito, que ficarei ainda com mais, após algumas descobertas. Coisas deste mundo, quente por dentro e gelado por fora.

Um forte abraço.

KatWoman disse...

Por acaso a propósito deste post lembrei-me que já li o livro "o pecado de Darwin", de John Darnton. Tem uma história engraçada que combinada a verdade com a ficção para nos dar a conhecer os mistérios que rodeiam a vida e obra de Charles Darwin.
Kat

Peninha disse...

Parece-me interessante... Hoje de manhã (Domingo) tentei ir ver a exposição "A Evolução de Darwin" na Gulbenkian mas estava uma fila enorme. Como fui com os pequenos "diabretes", estar numa fila á espera não dá. Tive que desistir e tentar quem sabe durante uma hora de almoço durante a semana ou vontar no próximo fim de semana mas um pouco mais cedo.
Depois percebi que ao Domingo a entrada é grátis e daí haver muito mais gente.
Nos restantes dias, de Segunda a Sexta tem que se pagar a entrar (4 euros ou 7 euros entrada conjunta...). Mas irei ver de certeza a exposição.
Peninha